7 Filmes sobre Distopias: Fascismo, Pandemia e o Mundo Pós-Apocalíptico | Fantástica Cultural

7 Filmes sobre Distopias: Fascismo, Pandemia e o Mundo Pós-Apocalíptico
C I N E M A Cinema

7 Filmes sobre Distopias: Fascismo, Pandemia e o Mundo Pós-Apocalíptico

Rafael Lisboa ⋅ 18 junho 2020
Refugie-se no cinema: para distrair-se da pandemia, dos desastres apocalípticos e dos terrores do autoritarismo fascista, confira essas dicas de filmes sobre os mais terríveis futuros distópicos já imaginados

O fim dos tempos está sempre quase chegando. No cinema e na literatura, há sempre quem se ocupe de imaginar os perigos e desastres que o futuro pode trazer, seja por causas naturais, seja pela ação do próprio homem. Nesta lista, selecionamos 7 filmes que podem figurar no hall dos clássicos da distopia, junto a Admirável Mundo Novo (Aldous Huxley), 1984 (George Orwell) e Nós (Ievguêni Zamiátin).


7 Filmes sobre Distopias: Fascismo, Pandemia e o Mundo Pós-Apocalíptico Cinema fantasia ideologia cinema sci-fi distopia fascismo Figura do Slideshow #1#1

Brazil: O Filme
Brazil

Sonhos eróticos no país dos fascistas

Bem-vindo ao Brazil dos fascistas. Nesta nação assolada pelo autoritarismo estatal, desumanizada pelos excessos do consumismo, seguimos os passos contraditórios (e os sonhos heroico-eróticos) do anti-herói Sam Lowry. Como muitos, ele submete-se de forma acrítica aos rigores sociais de seu país, e é somente durante suas horas de sono que consegue ser livre.

Assim como o protagonista de 1984, de Orwell, Sam é um funcionário público exemplar, uma peça eficiente nas engrenagens de um Estado totalitário. 7 Filmes sobre Distopias: Fascismo, Pandemia e o Mundo Pós-Apocalíptico Cinema fantasia ideologia cinema sci-fi distopia fascismo Figura do Slideshow #27 Filmes sobre Distopias: Fascismo, Pandemia e o Mundo Pós-Apocalíptico Cinema fantasia ideologia cinema sci-fi distopia fascismo Figura do Slideshow #37 Filmes sobre Distopias: Fascismo, Pandemia e o Mundo Pós-Apocalíptico Cinema fantasia ideologia cinema sci-fi distopia fascismo Figura do Slideshow #4 E como em 1984, sua vida será virada do avesso pelas contradições entre os desejos humanos, irrepreensíveis, e a mecanização tirânica da sociedade. No caso de Sam, seus anseios não poderiam ser mais simples: libertar-se de uma rotina burocrática opressora (em seus sonhos, ele voa), descobrir seu próprio potencial, libertando-se das restrições sociais (como quando enfrenta um gigante, em pesadelos), e viver um romance épico com a mulher dos seus sonhos (que é, literalmente, a mulher nos seus sonhos).

Apesar da seriedade e profundidade dos temas que aborda, Brazil é em boa parte uma tragicomédia. O tom do filme transita entre a sátira, o fantástico e o nonsense, constituindo uma obra única no cinema. Seu universo ficcional é uma obra de arte por si só, visualmente exuberante e incrivelmente detalhado. É um filme para degustar.

Título: Brazil: O Filme
Título original: Brazil
Diretor: Terry Gilliam
Ano: 1985
País: Reino Unido

7 Filmes sobre Distopias: Fascismo, Pandemia e o Mundo Pós-Apocalíptico Cinema fantasia ideologia cinema sci-fi distopia fascismo Figura do Slideshow #5#2

Expresso do Amanhã
Snowpiercer

A humanidade inteira em um trem

Assolado por um esfriamento global sem precedentes, o planeta tornou-se um deserto polar inabitável. Os únicos sobreviventes vivem confinados em um trem-bala que jamais pode desacelerar. Confinados nos vagões, divididos por classes sociais e controlados por uma espécie de 7 Filmes sobre Distopias: Fascismo, Pandemia e o Mundo Pós-Apocalíptico Cinema fantasia ideologia cinema sci-fi distopia fascismo Figura do Slideshow #67 Filmes sobre Distopias: Fascismo, Pandemia e o Mundo Pós-Apocalíptico Cinema fantasia ideologia cinema sci-fi distopia fascismo Figura do Slideshow #7 Estado totalitário, os personagens encenam uma alegoria apreciável sob qualquer perspectiva política.

Snowpiercer é uma fábula distópica, mais do que ficção científica. Seu visual é marcante e agressivo, seja nas instalações das classes baixas, absolutamente sujas de óleo, graxa e fuligem, em ambientes de aparência industrial cinza-ferrugem, seja nos vagões das classes altas, suntuosos, exuberantes e coloridos. E sendo uma fábula, é nos trechos menos realistas, e fantásticos, que as metáforas ganham mais força.

Junto aos passageiros, no mundo claustrofóbico e absurdo que habitam, acompanhamos a revolução das massas oprimidas e, aos poucos, vamos descobrindo como aquela sociedade começou, como a estrutura de poder é organizada, e quem está no controle (no vagão do maquinista).

Título: Expresso do Amanhã
Título original: Snowpiercer
Diretor: Bong Joon-ho
Ano: 2013
País: Coreia do Sul & República Checa

7 Filmes sobre Distopias: Fascismo, Pandemia e o Mundo Pós-Apocalíptico Cinema fantasia ideologia cinema sci-fi distopia fascismo Figura do Slideshow #8#3

Equilibrium

Pílulas para engolir qualquer política

Ódios e paixões são a raiz de toda desobediência. É a partir desta premissa que a sociedade de Libria é organizada: por meio da total supressão das emoções e afetos. Medicados contra seus próprios sentimentos e instintos, os cidadãos vivem como autômatos, cegamente obedientes aos propósitos do Estado.

É neste cenário que encontramos 7 Filmes sobre Distopias: Fascismo, Pandemia e o Mundo Pós-Apocalíptico Cinema fantasia ideologia cinema sci-fi distopia fascismo Figura do Slideshow #97 Filmes sobre Distopias: Fascismo, Pandemia e o Mundo Pós-Apocalíptico Cinema fantasia ideologia cinema sci-fi distopia fascismo Figura do Slideshow #10 o policial de elite John Preston (Christian Bale, em uma espécie de ensaio para sua performance como Batman a partir de 2005). John é especializado em um combate com armas de fogo chamado de gun kata, à semelhança do gun fu (kung fu a tiros) de John Wick, ao estilo das lutas coreográficas de The Matrix. E como em The Matrix, John é estiloso e veste preto - mas, apesar de ser o protagonista, ele inicia sua história como um assassino de subversivos. Uma de suas vítimas é seu amigo e colega, a quem executa a sangue frio por desobedecer à ordem social.

De antagonista, porém, John passa a ser uma das únicas esperanças da resistência contra o controle absoluto do Estado, ao interromper acidentalmente o uso das pílulas supressoras de emoção (como em THX 1138, de George Lucas - 1971). É quando começa a sentir o mundo, descobrindo o valor da liberdade.

Título: Equilibrium
Título original: Equilibrium
Diretor: Kurt Wimmer
Ano: 2002
País: Estados Unidos

7 Filmes sobre Distopias: Fascismo, Pandemia e o Mundo Pós-Apocalíptico Cinema fantasia ideologia cinema sci-fi distopia fascismo Figura do Slideshow #11#4

Os 12 Macacos
Twelve Monkeys

Um pandemia extermina a humanidade

Nesta Terra pós-pandemia, quase nenhum ser humano escapou. Um dos poucos sobreviventes é James Cole, um prisioneiro a quem é ofertada liberdade caso 7 Filmes sobre Distopias: Fascismo, Pandemia e o Mundo Pós-Apocalíptico Cinema fantasia ideologia cinema sci-fi distopia fascismo Figura do Slideshow #127 Filmes sobre Distopias: Fascismo, Pandemia e o Mundo Pós-Apocalíptico Cinema fantasia ideologia cinema sci-fi distopia fascismo Figura do Slideshow #13 aceite colaborar com um grupo de cientistas. Sua tarefa é voltar no tempo para investigar a origem do vírus mortal, criado em laboratório, e impedir seu alastramento.

Com suas percepções e memórias distorcidas pelas viagens no tempo, porém, Cole busca informações tanto sobre a origem do vírus quanto sobre a sua própria. Sua vida, assim como o mundo pós-apocalíptico em que vive, é uma espécie de purgatório em que a realidade, sempre fragmentada, parece contorcer-se para atormentá-lo. Assim, dividido entre o passado e o futuro, Cole vê-se ora em um manicômio, em 1990, ora na pista dos "12 macacos", entre terroristas, ecologistas e lunáticos.

Título: Os 12 Macacos
Título original: Twelve Monkeys
Diretor: Terry Gilliam
Ano: 1995
País: Estados Unidos

7 Filmes sobre Distopias: Fascismo, Pandemia e o Mundo Pós-Apocalíptico Cinema fantasia ideologia cinema sci-fi distopia fascismo Figura do Slideshow #14#5

Filhos da Esperança
Children of Men

Repressão, caos e terrorismo numa humanidade sem futuro

Como seria um mundo sem crianças, condenado a envelhecer até a extinção? Alfonso Cuarón, neste filme de 2006, explora os desdobramentos de uma humanidade que se tornou estéril.

Dezoito anos depois do último nascimento de um ser humano, as sociedades de todo o planeta sucumbem à violência e ao caos. 7 Filmes sobre Distopias: Fascismo, Pandemia e o Mundo Pós-Apocalíptico Cinema fantasia ideologia cinema sci-fi distopia fascismo Figura do Slideshow #157 Filmes sobre Distopias: Fascismo, Pandemia e o Mundo Pós-Apocalíptico Cinema fantasia ideologia cinema sci-fi distopia fascismo Figura do Slideshow #16 A Inglaterra é um dos últimos países a se manterem civilizados, ainda que ao preço de adotar um Estado policial autoritário. A severidade do governo, porém, é incapaz de conter a selvageria espontânea dos desesperados e a violência organizada dos terroristas. Ainda assim, imigrantes de todo o mundo buscam abrigo na Inglaterra, fugindo de situações ainda piores.

Em meio à guerra civil entre o Estado e o terrorismo interno, o burocrata do governo Theo Faron procura manter-se neutro, indiferente às rixas pelo poder. Apesar de ter sido um ativista, Theo, como muitos, desiludiu-se e abandonou todo idealismo. Quando é levado a conhecer Kee, porém, Theo recobra suas esperanças: Kee é a primeira mulher grávida em dezoito anos, futura mãe da única criança da humanidade. Mas em meio às virulentas disputas de facção, saques e tiroteios, ela e a criança precisão de sua ajuda para sobreviver.

Título: Filhos da Esperança
Título original: Children of Men
Diretor: Alfonso Cuarón
Ano: 2006
País: Estados Unidos & Reino Unido

7 Filmes sobre Distopias: Fascismo, Pandemia e o Mundo Pós-Apocalíptico Cinema fantasia ideologia cinema sci-fi distopia fascismo Figura do Slideshow #17#6

O Preço do Amanhã
In Time

Time is money: the movie

Em uma sociedade inteiramente criada pela engenharia genética, todos os seres humanos param de envelhecer aos 25 anos. A partir desta idade, 7 Filmes sobre Distopias: Fascismo, Pandemia e o Mundo Pós-Apocalíptico Cinema fantasia ideologia cinema sci-fi distopia fascismo Figura do Slideshow #187 Filmes sobre Distopias: Fascismo, Pandemia e o Mundo Pós-Apocalíptico Cinema fantasia ideologia cinema sci-fi distopia fascismo Figura do Slideshow #19 é ativada uma contagem regressiva de 1 ano, por meio de um relógio integrado ao corpo que todos possuem. Quando o tempo expira, a pessoa cai morta. A única maneira de continuar vivendo, assim, é comprando mais tempo, pelo que, em In Time, o dinheiro é contado em anos, dias, minutos. Indivíduos da classe operária vivem sempre a 24h da morte, pois este é o valor que recebem como pagamento, diariamente. Enquanto isso, os ricos vivem eternamente jovens, com séculos na carteira.

Para além da premissa criativa (mas que abusa um pouco da verossimilhança), In Time tem mais a oferecer como filme de ação policial e thriller. Will Salas, o protagonista, é uma espécie de Robin Hood que foge da polícia junto à garota rica Sylvia, ora distribuindo tempo aos pobres operários, ora desafiando os mandantes do sistema de crédito temporal.

Título: O Preço do Amanhã
Título original: In Time
Diretor: Andrew Niccol
Ano: 2011
País: Estados Unidos

7 Filmes sobre Distopias: Fascismo, Pandemia e o Mundo Pós-Apocalíptico Cinema fantasia ideologia cinema sci-fi distopia fascismo Figura do Slideshow #20#7

Fahrenheit 451

Profissão: queimador de livros

No futuro de Fahrenheit 451, os bombeiros não apagam o fogo: eles incendeiam. Mais do que uma piada com a ambiguidade da palavra "bombeiro" em inglês (fireman), é referência clara à perseguição e censura dos governos autoritários: 7 Filmes sobre Distopias: Fascismo, Pandemia e o Mundo Pós-Apocalíptico Cinema fantasia ideologia cinema sci-fi distopia fascismo Figura do Slideshow #217 Filmes sobre Distopias: Fascismo, Pandemia e o Mundo Pós-Apocalíptico Cinema fantasia ideologia cinema sci-fi distopia fascismo Figura do Slideshow #22 os bombeiros, neste futuro distópico, caçam e incendeiam livros.

Acompanhamos, no filme, a trajetória do "bombeiro" Guy Montag, desde a conformação total ao sistema político até sua transgressão fatal e sem retorno. De destruidor de livros, Montag passa a ser, aos poucos, um leitor clandestino, fascinado com a realidade paralela que somente se acessa através da leitura. Tal infração, no entanto, é absolutamente imperdoável, em uma nação onde a única cultura permitida é aquela elaborada pelo Estado e pela mídia conveniada.

Ray Bradbury, autor do livro em que o filme foi baseado, afirma que sua principal motivação para criar esta sociedade totalitária não foi a mensagem política, mas o desejo de celebrar a literatura e revelar, pelo contraste, a importância da ficção (e de uma cultura orgânica, bem diferente do entretenimento de massa) para a constituição identitária dos indivíduos.

Título: Fahrenheit 451
Título original: Fahrenheit 451
Diretor: François Truffaut
Ano: 1966
País: Reino Unido
Leia a sinopse

Uma excelente sessão!

Compartilhar:
Tags:

· cinema
· distopia
· fantasia
· fascismo
· ideologia
· sci-fi

Rafael Lisboa

Jornalista & designer